Bom Retiro ganhará unidade do SESC

A zona leste de São Paulo ganha, a partir de amanhã, o maior Sesc de todo o Estado.

Reformulada, a unidade Belenzinho terá 50 mil m² de área construída, seis piscinas, clínica odontológica com cinco consultórios, três salas de teatro, entre diversos outros equipamentos.

A obra custou R$ 150 milhões. Diretor regional do Sesc SP, Danilo Santos de Miranda diz que ela vai revitalizar a área entre as estações Belém e Tatuapé do metrô.

Quando a obra começou, em 2006, os moradores pensaram que a unidade tinha fechado. No entanto, o diretor regional conta que, desde que a área foi adquirida na década de 1990, havia intenção de se construir um Sesc completo na região.

O local abrigava uma fábrica de tecidos e não tinha a infraestrutura adequada para servir a população de acordo com as diretrizes da instituição. “Aproveitamos o que tinha para acostumar o público. Quando foi possível, viabilizamos o novo projeto.”





Além do Belenzinho, a cidade vai ganhar outras duas unidades do Sesc em regiões importantes: Santo Amaro e Bom Retiro – esta última próxima à cracolândia. A obra deve ser entregue em março.

“Essas regiões degradadas são assim por causa do esvaziamento social, econômico e cultural. Antigamente o circuito cultural de São Paulo era restrito ao centro, Jardins e Pinheiros. Nós ajudamos a mudar isso”, afirma o diretor.

O Sesc irá se expandir ainda para outras áreas. Há projetos para as unidades 24 de Maio, Avenida Paulista, Guarulhos e Osasco.

Também está em fase adiantada a compra de um terreno para a instalação do Sesc Sapopemba.

No interior do Estado, o Sesc estará em Sorocaba, Jundiaí, Franca e Birigui.

Fonte: Folha de S. Paulo





Deixe seu comentário